Secretaria de Cultura de Alagoas convida Academia de Cordel para sarau conjunto com poetas de Maceió

jorge-calheiros2

Jorge Calheiros é um dos mais atuantes cordelistas de Alagoas

A Secretaria de Cultura de Alagoas programa a realização de sarau poético envolvendo cordelistas da Paraíba e de Alagoas, em maio próximo, na capital Maceió. O encontro pretende ser o primeiro evento deste tipo entre poetas dos dois estados, mediado por Joacir Avelino, paraibano há muitos anos radicado naquela cidade.

Na Paraíba os poetas que farão parte da tertúlia pertencem aos quadros da Academia de Cordel do Vale do Paraíba. De Alagoas, deverão estar presentes cordelistas amplamente conhecidos como Jorge Calheiros, Maria José de Oliveira, mais conhecida como Mariquinha, e Demes Santana.

Como afirmou o poeta Carlos Drummond Andrade: “A poesia de cordel é uma das manifestações mais puras do espírito inventivo, do senso de humor e da capacidade crítica do povo brasileiro”. Os cordelistas da Academia de Cordel deverão aproveitar a oportunidade para debater temas comuns, a exemplo das dificuldades que existem para produzir e difundir literatura de cordel em Alagoas e na Paraíba.

O presidente da Academia de Cordel do Vale do Paraíba, Sander Lee, disse que já está elaborando projeto contendo resumo das atividades a serem desenvolvidas, número de participantes, despesas com hospedagem e transporte e outros detalhes para a organização do evento.

 

 

Academia de Cordel divulga programação anual de eventos

aA Academia de Cordel do Vale do Paraíba formatou, em reunião realizada nesta quarta-feira (4), a sua programação para 2017. A entidade inicia o ano aclamando a renovação da diretoria, tendo à frente o poeta Sander Lee, no dia 24 de janeiro, às 20 horas, no mezanino do Espaço Cultural em João Pessoa. Na ocasião, tomarão posse os novos acadêmicos Tiago Monteiro, de Pocinhos, Stelo Queiroga, Jandira Lucena, Iponax, Bebé de Natércio, Piedade e Jurandir Maciel, com entrega de diploma de honra ao mérico à poeta Bernardina Freire, da Academia Feminina de Letras e Artes da Paraíba, com coquetel após a solenidade.

No dia 4 de março, será realizado sarau em Itabaiana. Em 16 abril, está programada a primeira edição do Trem da Poesia em João Pessoa, com segunda edição no dia 17 de setembro. Pela primeira vez, também terá início o Projeto Confraria da Poesia em 11 de março, com a participação dos poetas acadêmicos em saraus cordelescos.

No dia 12 de agosto, será realizada plenária em Pilar, com apresentação do “Cordel do Fogo Apagado”. O poeta Josafá de Orós, presente na reunião, tratou do projeto Portugal, que pretende levar poetas da Academia de Cordel do Vale do Paraíba para a Europa. A programação também prevê realização de oficinas de cordel e do projeto Cordel na Rádio Comunitária, que vai dar visibilidade aos poetas em entrevistas radiofônicas e gravação de DVD.

Poeta paraibano Stelo Queiroga toma posse na Cadeira 22 da Academia de Cordel

stelo-queiroga

Stelo Queiroga (direita) publica cordel na internet, onde formou comunidade de poetas

O poeta Stelo Queiroga tomará posse no dia 24 de janeiro na Cadeira 22 da Academia de Cordel do Vale do Paraíba, em solenidade no Espaço Cultural em João Pessoa. “Para nós, é uma imensa satisfação receber o acadêmico Stelo Queiroga ao nosso grêmio, como cordelista engajado e de alta qualidade”, disse Sander Lee, Presidente da Academia.

Stelo Queiroga publica seus versos na internet e organiza saraus com poetas ligados a portais de literatura. “Acredito na mágica da poesia e seu poder de mudar qualquer um com seu toque divino”, afirma Stelo.

O patrono da Cadeira 22 é Apolônio Alves dos Santos, nascido em Serraria, Paraíba, em 20 de setembro de 1926, mas chegou muito moço a Guarabira, onde foi criado. Começou a escrever folhetos aos vinte anos. Faleceu em 1988 em Campina Grande. Escreveu cerca de 120 folhetos, sendo os principais: O herói João Canguçu, Façanhas de Lampião. O aventureiro do Norte, Epitácio e Marina, O pau de arara valente, O pistoleiro da vila, Olegário e Albertina entre o crime e o amor e O noivo falso engenheiro.

Poeta da Academia assume Secretaria de Cultura de Pilar

aa

Prefeito Benício Neto com Antonio Costta

O poeta Antonio Costta, da Academia de Cordel do Vale do Paraíba, foi nomeado oficialmente pelo prefeito eleito, Benício Neto, para ocupar a Secretaria de Cultura do Município. Antonio Costta é natural de Pilar, onde foi vereador e atuou na área de cultura.

“Quero agradecer pela confiança que Benício Neto me concede de responder pela Secretaria Executiva de Cultura de seu governo. Sinto-me extremamente honrado e feliz por esta nova responsabilidade. Não medirei esforços para contribuir com o desenvolvimento da cultura da terra de José Lins do Rego”, afirmou Antonio Costta.

“Alô comunidade” dedica mês de janeiro de 2017 aos poetas da Academia de Cordel

ALÔ COMUNIDADE! - LOGO FINAL

A Rádio Tabajara da Paraíba AM está completando 80 anos em janeiro e o programa “Alô comunidade” vai dedicar o mês para falar de literatura de cordel nos quatro programas do início de 2017. No primeiro sábado de janeiro, dia 7, serão entrevistados os poetas Antonio Marcos Monteiro e Beto Lucena, de Itabaiana.

O rádio tem uma força muito grande ainda na sociedade e pode contribuir para atualizar e manter viva uma das expressões mais fortes do nordeste, que é a literatura de cordel. Assim entende Fábio Mozart, um dos âncoras do programa e membro da Academia de Cordel do Vale do Paraíba.

Nos dias 14, 21 e 28, outros poetas da Academia serão ouvidos no programa, onde testemunharão sobre sua arte e suas comunidades. “São poucos os artistas que continuam produzindo e divulgando a sua arte de forma artesanal, como o poeta Pádua Gorrion, de Itatuba, que edita seus trabalhos e distribui, além de fazer um belo trabalho de difusão do cordel nas escolas”, afirmou Sander Lee, Presidente da Academia de Cordel do Vale do Paraíba. Para ele, valorizar esses artistas é dar um novo alento a essa expressão popular, sendo esse um dos objetivos da entidade.

 

Academia de Cordel define planejamento estratégico para 2017

academia-23-11-16

Thiago Alves, Sander Lee, Lau Siqueira (da Secretaria de Cultura do Estado) e Fábio Mozart em recente reunião

A diretoria da Academia de Cordel do Vale do Paraíba se reuniu neste domingo (25) para definir as ações referentes ao plano estratégico da entidade para 2017. As ações previstas foram baseadas nos projetos já em andamento e outras atividades culturais.

Entre essas ações, está a posse da nova diretoria e novos membros em janeiro, sarau literário no dia 3 de março em Itabaiana, implantação do projeto Biblioteca Viva em Mari e Itabaiana, início do projeto Confraria da Poesia e Projeto Trem da Poesia, além do projeto Cordel no Rádio Comunitário e apresentações itinerantes do Cordel do Fogo Apagado.

Presente na reunião, o presidente da Academia, Sander Lee, reforçou a necessidade de unir os associados em torno dessas ações, pedindo maior colaboração dos membros, incluindo a contribuição social para os cofres da entidade, “para podermos dar andamento aos projetos de difusão do cordel”. O Secretário Fábio Mozart declinou do convite para constar na chapa de renovação da diretoria como Presidente, estando ainda abertas as inscrições de novas chapas para a eleição. O tesoureiro Thiago Alves anunciou que, antes do final do ano, publicará o demonstrativo financeiro de 2016.

Acadêmico de Pocinhos tem poema selecionado em concurso nacional de poesia

aaa

Foram 2.942 poemas inscritos de todo o Brasil, apenas 250 foram selecionados, dentre eles o poema de Tiago Monteiro, que irá compor o livro “Concurso Nacional Novos Poetas, Prêmio Poetize 2017”, que será lançado em fevereiro de 2017, com uma tiragem inicial de 5 mil cópias.

“Fico muito feliz por estar tendo um trabalho reconhecido em um concurso de nível nacional. Tem um poema selecionado entre 250 em um universo de quase 3 mil inscrições é motivo de orgulho para qualquer artista. Esse prêmio nos dá ainda mais ânimo para continuar produzindo”, comentou Tiago Monteiro.

Tiago Monteiro é autor de vários cordéis, dentre eles “Minha Jumenta Filó”, “Obras de Misericórdia em versos de cordel” e “Coleta Seletiva em Cordel”. É também idealizador do projeto “Recita Pocinhos – Festival de Poesia de Pocinhos-PB”. Ele é membro efetivo da Academia de Cordel do Vale do Paraíba. Sua posse ocorrerá no dia 24 de janeiro de 2017, no Espaço Cultural, em João Pessoa.

Confira o poema selecionado:

LIÇÃO PARA A VIDA

Quem tem o seu almoço e sua janta
Tem riqueza e às vezes não percebe
Não se atenta às bênçãos que recebe
Uma reza não sai de sua garganta
Quando tá na igreja quer ser santa
Mas esquece o irmão que passa fome
O orgulho egoísta lhe consome
Como se nunca fosse padecer
Sua carne a terra vai comer
E a riqueza que fica o povo come.

 

 

Academia de Cordel faz doação para galpão do Ponto de Cultura em Itabaiana

cordel

O poeta Sander Lee, Presidente da Academia de Cordel do Vale do Paraíba, autorizou a Tesouraria da entidade a fazer a doação de R$ 400 reais para a Sociedade Amigos da Rainha do Vale do Paraíba, mantenedora do Ponto de Cultura Cantiga de Ninar.  A doação possibilitará ao Ponto de Cultura a construção de sanitários no galpão Taberna, sede da instituição em Itabaiana.

A ocupação do galpão, que pertencente ao Governo do Estado, é resultado de quase cinco anos de negociações entre os produtores culturais da cidade e o governo estadual. A Sociedade Amigos da Rainha aguarda definição burocrática para assinar termo de comodato com a Secretaria Estadual de Cultura.

Em 2017, a meta é construir um auditório e biblioteca no espaço público ocupado, que fica ao lado da sede do INSS local.

 

Poeta doa livros para o projeto Biblioteca Viva da Academia de Cordel

beto

O poeta Beto Lucena, da Academia de Cordel do Vale do Paraíba, doou cerca de 150 livros para o projeto Biblioteca Viva, da Academia, que vai instalar expositor para troca e doação de livros na Rádio Comunitária Araçá, de Mari, e no galpão do grupo Sarau das Almas, em Itabaiana.

A Academia pretende realizar, em 2017, encontros de poetas e leitores no Sarau das Almas, atividade envolvendo estudantes e escritores para uma conversa sobre a importância da leitura e da escrita. O evento faz parte da programação da Taberna, da Sociedade Amigos da Rainha do Vale do Paraíba, em Itabaiana.

O projeto Biblioteca Viva tem atuação em João Pessoa, Mari e Itabaiana, pretendendo funcionar em outras cidades, a depender de parcerias com ONGs do setor nas comunidades. São disponibilizadas diferentes obras literárias para leitura, como contos, romances, crônicas, poesias, teatro e até mesmo histórias em quadrinho, com foco em autores paraibanos