maurO poeta e artista plástico Maurício Lima (foto), de Itatuba, é o mais novo membro da Academia de Cordel do Vale do Paraíba, eleito para ocupar a Cadeira nº 37, que tem como patrono o cordelista Antonio Alves da Silva.

Maurício é cordelista, músico e artista plástico, cujo trabalho tem boa acolhida em sua comunidade. Sua posse está marcada para o dia 24 de janeiro no Espaço Cultural, em João Pessoa.

O poeta Antonio Alves da Silva nasceu em 7 de junho de 1928 em Mata de São João, recôncavo baiano. Segundo o dicionário de poetas populares Haurélio, “Antônio Alves da Silva é um “extraordinário romancista, dominava todas as formas fixas do verso popular e tinha no humor seu traço mais marcante”.

Considerado expressivo cordelista baiano, visto como “mestre dos mestres na literatura de cordel” (SILVA, [s.d.]), ele escreveu mais de 100 títulos, muitos publicados pela Editora Luzeiro de São Paulo. Sua produção foi reconhecida e premiada, por cinco vezes em 1º lugar: três em Salvador – BA, um em Feira de Santana – BA, e em São Paulo – SP.

Com versos apresentando sátiras sociais e histórias de aventura, publicou: A princesa Jerusa e o gigante da ilha encantada, A crise na porta do pobre, João Terrível e o dragão vermelho, Maria Besta Sabida, João Azarento na corte da rainha Maravilha, As palhaçadas de João Errado, Últimos dias de Antônio Conselheiro na Guerra de Canudos.

 

Anúncios