Cordelistas da Academia do Vale publicam em coletânea no regime cooperativista

academiaA Editora Veloso, do poeta e editor Eliosmar Veloso, de Gurupi (TO), e a Nordestina Editora, do Recife (PE), formaram uma parceria com vários cordelistas para imprimir a coletânea “Cordelistas contemporâneos”, em uma edição exclusiva dos autores, os quais comercializarão a obra. A coletânea contempla folhetos de poetas do Pará, Ceará, Bahia, Pernambuco, São Paulo, Rio Grande do Norte, Brasília, Tocantins, Alagoas, Piauí, São Paulo e Rio Grande do Sul. Cordelistas consagrados como Aderaldo Luciano, da Paraíba, e Bule-Bule, da Bahia, terão trabalhos publicados na coletânea.

A Academia de Cordel do Vale do Paraíba contribui com os poetas Sander Lee, Fábio Mozart, Pádua Gorrion, Tiago Monteiro e Luiz Esperantivo. Com o folheto “A peleja de Fábio Mozart e Sander Lee na feira de Itabaiana”, os poetas Fábio e Sander são os únicos a publicar um trabalho em conjunto na coletânea, abrangendo todos os gêneros da literatura de cordel.
O livro será produzido no formato 15X21 com mais de 500 páginas, vendido somente por encomenda aos autores no valor R$ 50,00, com lançamento previsto para 15 de maio.

Poeta Marconi Araújo anuncia projeto em parceria com fotógrafo de Campina Grande

Marconi n22-4-17

Fábio Mozart entrevista Marconi Araújo na Rádio Tabajara da Paraíba AM e Rádio Zumbi dos Palmares

Em entrevista ao programa “Alô comunidade”, neste sábado, 22, o poeta cordelista Marconi Araújo anunciou projeto conjunto com o fotógrafo Fernando Tavares, que une fotografia e poesia. A ideia é descrever poeticamente o Estado através das fotografias de Fernando e dos versos do poeta cordelista.

Marconi Araújo é membro da Academia de Cordel do Vale do Paraíba, sediada em Itabaiana/PB. Produz cordéis diariamente, com ampla divulgação nas redes sociais, gerenciando, inclusive, no Facebook, a comunidade intitulada “Cordel em Rede”, criada com vistas ao incentivo à cultura e, notadamente, à divulgação de seus trabalhos autorais. No aplicativo WhatsApp, criou o grupo “Amantes da Poesia”, que tem como principal objetivo o compartilhamento de poesias entre as pessoas que apreciam esta arte.

Natural de Campina Grande, Fernando Tavares deixou a Paraíba em 1984, aos 24 anos de idade. Morou no Acre, Brasília e Mato Grosso, antes de se lançar no exterior, onde apresentou sua obra em países como Peru, Chile, Argentina, Uruguai, México, França, e ainda diversas localidades dos Estados Unidos, incluindo o Havaí.

Trinta anos depois, Fernando Tavares está de volta à Paraíba, fixando-se em Intermares, Cabedelo, onde fica localizado seu ateliê.

 

WordPress aponta blog da Academia como destaque em acesso

site-no-wordpress

Embora esteja no ar em poucos meses, análise do WordPress.com já aponta o blog da Academia de Cordel do Vale do Paraíba como um dos que apresentam “mais tráfego do que o usual”, com média de 56 visualizações/hora”.

O segredo da audiência, segundo Fábio Mozart, que produz conteúdo para o blog, é que o noticiário é dirigido, com foco nos sócios da Academia de Cordel do Vale do Paraíba, os quais reproduzem e repassam o endereço eletrônico.

Associação dos Bibliotecários e Academia de Cordel homenageiam professora da UFPB

Jemima Marques de OliveiraA Associação dos Bibliotecários da Paraíba e a Academia de Cordel do Vale do Paraíba lançam o Prêmio Jemima Oliveira para destacar pessoas e instituições que tenham contribuído para a difusão do livro e a leitura, com iniciativas e projetos de incentivo à leitura na Paraíba. A primeira edição do Prêmio Jemima Oliveira terá lugar no dia 6 de maio, no Centro Cultural Ariano Suassuna do TCE/PB, quando receberão a comenda o poeta Lau Siqueira, o editor David Fernandes e o ativista cultural Jocelino Tomaz, além de Marília Mesquita e Jovirene Pereira.

Jemima Oliveira (foto) faleceu aos 49 anos em 9 de abril de 2014. Era professora e Mestra (graduada em biblioteconomia pela UFPE e mestre em Biblioteconomia pela UFPB). Jemima pertencia ao quadro permanente da Universidade Federal da Paraíba desde 1993, na condição de Professora Assistente do Departamento de Ciência da Informação, do Centro de Ciências Sociais Aplicadas e lecionava predominantemente no curso de Graduação em Biblioteconomia desta instituição. Uma de suas premissas era a luta por uma universidade pública e de qualidade, especialmente na UFPB, e pelo reconhecimento e fortalecimento da profissão bibliotecária.

Diretoria Executiva da Academia reúne-se para planejar evento cultural em maio

academia 15-4-17

Os poetas Sander Lee, Sander Brown, Jandira Lucena, Jurandir Maciel, Fábio Mozart e Thiago Alves reuniram-se neste sábado (15) para definir a programação da mostra cultural que será realizada no dia 6 de maio no Centro Cultural Ariano Suassuna, do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba. Neste dia, a Academia entregará o Troféu Zé da Luz ao compositor Roberto Cajá, atriz Ednamay Cirilo e outros artistas paraibanos, a exemplo da neta de Dona Nair, folclorista de Pilar, in memoriam.

O evento terá também a abertura da exposição dos artistas plásticos Otto Cavalcanti e Thiago Alves, com performances de Aline Alencar e Claudete Gomes. Na ocasião, será entregue o Prêmio Jemima Oliveira para destacar pessoas e instituições que tenham contribuído para a difusão do livro e a leitura, com iniciativas e projetos de incentivo à leitura na Paraíba, entre elas o poeta Lau Siqueira e o ativista cultural Jocelino Tomaz. Na ocasião, a Quadrilha Zé Lins de Pilar apresentará um número de dança e os poetas da Academia declamarão seus trabalhos.

A noite cultural tem parceria com o TCE/Centro Cultural Ariano Suassuna, cujo Diretor, Flávio Sátiro Fernandes Filho, anunciou ainda o lançamento do livro “Bisaco de poesia”, do poeta Pedro Fernandes de Araújo.

Inaugurado mais um expositor do projeto Biblioteca Viva da Academia de Cordel

academia 17-4-17

Na foto, Sander Lee, Marconi Araújo e Thiago Alves, da Academia de Cordel do Vale do Paraíba, instalando expositor do projeto de incentivo à leitura

A Seção Judiciária da Paraíba retoma, neste ano de 2017, o papel de desenvolver ações de cidadania. Nesse sentido, acolheu a Academia de Cordel Vale do Paraíba, que instalou, nesta segunda-feira (17), a “Biblioteca Viva”, nas dependências do Centro Judiciário de Solução Consensual de Conflitos e Cidadania (CEJUSC), no prédio sede da Justiça Federal, em João Pessoa.

O projeto, de autoria da Academia, visa incentivar a leitura do público que frequenta o órgão do judiciário federal, através da troca e doação de livros, sobre os mais diversos assuntos, em estímulo à formação de leitores.

A Direção do Foro da JFPB convida a comunidade jurídica, em especial juízes e servidores, para que tragam obras, em incentivo ao escambo de livros, prática que terá, em breve, continuidade pela SJPB, através da Seção de Biblioteca.

Justiça Federal da Paraíba adere ao projeto Biblioteca Viva da Academia de Cordel

Inauguração do projeto será nesta segunda-feira (17)

ajusti

A Justiça Federal na Paraíba conveniou com a Academia de Cordel do Vale do Paraíba a implantação do projeto “Biblioteca Viva”, que consiste na instalação de expositores para troca de livros usados nas dependências do órgão na rua João Teixeira de Carvalho, 480, no bairro Pedro Gondim em João Pessoa.

O projeto “Biblioteca viva” teve início no Fórum Civil Dr. Mário Moacyr Porto e será instalado em outros locais na capital da Paraíba e cidades do interior, com o objetivo de dar acesso público ao acervo da Biblioteca da Academia, em ação destinada a disseminar conhecimento e gosto pela leitura. “Temos livros para troca e doação, lembrando que estamos em campanha permanente para arrecadar mais exemplares e dar continuidade ao projeto”, disse Fábio Mozart, um dos coordenadores.

A Academia de Cordel do Vale do Paraíba é uma organização social de natureza cultural sem fins lucrativos, engajada em ações relacionadas à propagação do gosto pela leitura e difusão da literatura de cordel paraibana. É responsável pela gestão operacional do Projeto Biblioteca Viva, em parceira com órgãos públicos, escolas e outras instituições da sociedade civil. “Estamos em vias de estabelecer parceria com o Tribunal de Contas do Estado da Paraíba para implantação do projeto naquele órgão”, informou Sander Lee, Presidente da Academia.

A inauguração do expositor do Projeto Biblioteca Viva tem solenidade marcada para 15 horas na sede da Justiça Federal em João Pessoa nesta segunda-feira, 17 de abril.

 

Paixão de Cristo nordestina tem música de poetas da Academia de Cordel do Vale do Paraíba

fuba

Fuba (esquerda) e Kalline Brito

Os poetas Eduardo Fuba e Bebé de Natércio, membros efetivos da Academia de Cordel do Vale do Paraíba, são autores das músicas do espetáculo teatral “O Cristo Lampião”, obra do Coletivo Porta Cênica, que atua com diversos cursos de Artes Cênicas, em parceria com a AMCBU – Associação dos Moradores das Comunidades Bancários e Universidade, com direção de Kalline Brito. A produção tem a Academia de Cordel como uma das instituições parceiras do projeto.

O CRISTO LAMPIÃO – Um auto de Paixão de Cristo, conta uma história que se passa na cidade de Princesa Isabel, interior do Estado da Paraíba. Lampião, Maria Bonita e seu bando de cangaceiros acampam nos arredores do vilarejo. A cidade pacata, como tradição de todos os anos, se prepara para a encenação da Paixão de Cristo na praça principal. De repente, o bando de Lampião invade a cena. O padre, no alvoroço, tenta contornar a situação colocando o próprio Lampião para fazer o papel de Jesus, mas o cangaceiro não aceita e vira o demônio que segue Jesus até a crucificação. “Entre seca, dor e miséria, a encenação chama a atenção da plateia para uma reflexão do ser humano e suas ações diante da sociedade”, explica Kalline.

O Cristo Lampião será apresentado na Praça da Paz, Bancários, em João Pessoa, na quinta-feira 13 de abril, às 20h.

academia

 

 

 

 

 

Poeta Sander Lee vai ensinar produção de cordel no Sesc/PB

as

O poeta Sander Lee, de Itabaiana, é um dos oficineiros escolhidos pelo Edital do Serviço Social do Comércio da Paraíba para integrar a relação dos artistas que realizarão intervenções culturais que se iniciam em abril e se estendem até o mês de novembro de 2017. Sander Lee, que é Presidente da Academia de Cordel do Vale do Paraíba, teve seu projeto “Como construir um bom cordel” aprovado pelo Sesc.

Compuseram o edital setenta e oito propostas que foram analisadas pela equipe técnica da instituição. Os projetos escolhidos trazem novidades, como encenações de textos inéditos de autores paraibanos e trabalhos na área da literatura de cordel. As propostas proporcionam a aproximação do público com a cultura através do olhar e da arte destes artistas.

Neste ano, em busca de enaltecer anda mais a cultura e a educação, participam dos projetos atrações artísticas, palestrantes e oficineiros que representam movimentos culturais de cidades do interior do Estado, tais como Campina Grande, Pocinhos e Itabaiana.

 

Gravurista da Academia de Cordel expõe trabalhos em Portugal

adu

O xilogravurista e poeta Josafá de Orós, radicado em Campina Grande e membro da Academia de Cordel do Vale do Paraíba, expõe gravuras sobre a feira daquela cidade na Exposição – Histórias em Postais no Duas de Letra. A exposição foi montada em Portugal, de 3 a 29 de abril de 2017, de segunda a quinta das 10h às 22h, sexta e sábado das 10 às 24h, domingo das 14 às 24h, no restaurante/cafetaria/galeria de arte Duas de Letra, sito no Passeio de São Lázaro, 48, Porto, Telef. 22 536 0333.

A mostra que apresenta cartões postais que tematizam a feira de Campina Grande, reúne artistas e postais provenientes de países como: Alemanha; Argentina; Brasil; Chile; Dinamarca; Espanha; EUA, Finlândia; Inglaterra; Itália; Japão; México; Portugal; Turquia e Uruguai.